"Príncipes do Brasil"

Um adeus a dom Pedro Luis

Gostaria de pedir desculpas por esses últimos dias que ando sem postar. É que, por eu estar praticamente na reta final, o trabalho é muito.

Por esse motivo, tenho aproveitado as férias de Julho para escrever meu livro que, até o presente momento, possui 94 páginas. Ainda tenho muito a escrever, por isso não posso perder tempo.

Não posso deixar, no entanto, de registrar um fato muito importante: na terça-feira passada (07/07) fiquei sabendo do sepultamento do príncipe dom Pedro Luís em Vassouras. Seu corpo foi identificado no domingo anterior e enterrado na segunda-feira seguinte. Dom Pedro Luis foi sepultado em sua cidade e está junto ao corpo de seu avô, dom Pedro Henrique. A Família não quis divulgar antes,  apenas depois do sepultamento.

Uma das características e qualidades, ao mesmo tempo, da Família Imperial é que ela é bem reservada no que diz respeito à sua vida particular…e eu admiro muito isso!

Bom, o fato é que estou enviando um e-mail, desde o dia primeiro deste mês, e não consigo retorno. Não sei se este e-mail chegou ao seu destino, ou se a Família ainda está dando um tempo. De qualquer forma, eu gostaria ao menos, por parte dos monarquistas, de saber se o e-mail foi devidamente encaminhado. Cheguei até a encaminhar o mesmo ao Círculo Monárquico do Rio de Janeiro, mas também não obtive êxito.

Em todo caso, vou copiá-lo aqui. Quem sabe esse não seja o meio mais fácil?

Segue:

Já faz um mês do misterioso sumiço do voo 447 da Air France e eu estou aqui para demonstrar-lhes meu pesar e oferecer-lhes minhas palavras de conforto.
Durante todo esse tempo que estive pesquisando sobre a Família Imperial brasileira, sobre os príncipes e a monarquia, me envolvi muito e me senti, a cada dia, como parte desta família. Confesso que criei um carinho todo especial, sem poder (pois meu trabalho é jornalístico e não posso criar vínculos), mas ao mesmo tempo acredito que barreiras devem ser transpostas, afinal, a vida é curta e temos muito a aprender com ela e com as pessoas que nos rodeiam, sejam elas hierarquicamente superiores a nós ou não.
A questão é que eu jamais imaginei que fosse chegar tão longe com este trabalho, a ponto de me transformar em uma monarquista e enxergar os componentes da família como pessoas próximas a mim. Senti essa firmeza conversando com monarquistas que vivem na Casa Imperial, com os restauradores do Rio de Janeiro, com a Família Imperial que vive em São Paulo e também no Rio.
Vocês realmente são uma verdadeira família, que posso afirmar pelo contato que tive, são exemplos para o Brasil.
Fiquei muito triste com o desaparecimento de dom Pedro no trágico voo no dia 1º de junho. Posso dizer aos senhores que, acompanhei toda essa situação de perto e junto a vocês, pois a TV Canção Nova fez a cobertura do ocorrido e a cada dia que passava, mesmo sem eu ter conhecido dom Pedro ou conversado com ele, parecia que uma angústia dentro de mim aumentava e foi aí que percebi que, para quem acredita na monarquia, a Família Imperial é a verdadeira família do povo brasileiro.
Tive esperanças de que as forças armadas pudessem encontrá-lo vivo ainda nos primeiros dias, mas conforme o tempo foi passando já podíamos prever que ele pudesse estar junto aos 227 outros passageiros do voo bem perto de Deus e longe das dores desse mundo.
Tenho a certeza, hoje, de que ele está cuidando ainda da restauração da monarquia de lá de cima, junto à sua família e inspirando seu irmão dom Rafael para que cuide de tudo com dedicação e sem desanimar jamais.
Quando conheci dom Rafael senti que ele tem um enorme respeito pela causa e pude sentir que dentro dele existe um grande homem disposto a cuidar de tudo o que é de sua família e do que é o melhor para o Brasil. Mesmo sem conversar com ele por bastante tempo, pude sentir sua responsabilidade gritar em seu semblante.
Força dom Rafael! Força Dom Antonio! Muita força dona Christine! A monarquia agora depende dos senhores para continuar e tenham a certeza de que dom Pedro está com vocês, guiando e iluminando seus passos e torcendo pelo ideal monárquico!
Gostaria muito de poder, assim que possível, colher um depoimento de Dom Antonio e Dom Rafael sobre dom Pedro Luiz para o meu livro-reportagem que ficará pronto no final deste ano, se Deus quiser!
Aguardo o retorno dos senhores!
Paz e bem!

______________________

Ainda não obtive este retorno, no entanto, por ora, me contento em receber pelo menos um OK de recebimento desta mensagem.

Aos meus colegas de profissão, deixo claro que, embora eu tenha me envolvido com a Monarquia, estou sendo o mais imparcial possível na execução de meu livro. E outra coisa: Existem muitas coisas também das quais discordo, então, fica mais fácil ser imparcial deste modo.

Abraços a todos!

dom pedro luis - filho dom antonio

Dom Pedro Luis (1983-2009): Fazia estágio em Luxemburgo na área de Economia. Era o 4º na linha de sucessão.

michelly-ribeiro

Skype: michelly.antunes.ribeiro

Twitter: michellyribeiro

Orkut: Michelly Ribeiro

Anúncios

16 de julho de 2009 - Posted by | Uncategorized | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

4 Comentários »

  1. Caríssima Michele Ribeiro

    Permita-me a apresentação: sou Dionatan da Silveira Cunha, moro no Rio Grande do Sul, precisamente na cidade de Gravataí (região metropolitana de Porto Alegre), sou estudante universitário de Administração e de Relações Internacionais, trabalho em uma grande empresa regional de transporte coletivo.
    Bom, as colocações que quero fazer são muitas, porem, devo começar por como cheguei ao Brasil Império Hoje e a você. O link do Brasil Império Hoje, chegou a mim por um amigo que estava pesquisando sobre blogs e afins que trouxessem temas sobre a monarquia, ele então me enviou por e-mail e eu acessei. Em minhas muitas colocações gostaria primeiramente de dizer da minha mais extremada alegria em saber que a cada dia, mais e mais pessoas estão se interessando pela verdadeira história do Brasil, conhecendo seus agentes e enaltecendo-os. No pouco que li no Brasil Império Hoje, sobre seus projetos e intenções, digo-lhe que meu começo na pesquisa sobre monarquia foi muito parecido, apesar de que, sempre tive muito contanto com ideais monarquistas (através de meus antepassados), porem comecei investigando sobre o que era uma monarquia, depois disso, investiguei a vida dos personagens deste regime, sobretudo a Família Imperial do Brasil (começando por Dom Pedro I até Dom Luiz, atual Imperador de jure do Brasil), estava eu, disposto a efetuar um estudo profundo e imparcial sobre o assunto. Quando estudei maximamente todos os quesitos de uma monarquia, comecei a buscar fontes, pessoas, contatos e a Casa Imperial do Brasil. Neste meio tempo fui aliciado por “ilegítimos”, na tentativa insana de alguns monarquistas (que o destino se encarregou do desaparecimento) em reviver uma questão dinástica inexistente, derivada do período de 1908. Sobre este grupo prefiro nem opinar, mas foram eles que me fizeram acordar que neste momento, eu já era um monarquista e que havia incorporado a Família Imperial do Brasil na minha, gostando peculiarmente de cada um, por cada qualidade que apresentam. Assim comecei a ouvir nomes de vultos que se tornarão históricos no meio monárquico e na cultura brasileira, entre eles o Profº Otto de Alencar de Sá Pereira (que serviu durante muito tempo S.A.I.R. o Senhor Dom Pedro Henrique de Orleans e Bragança), o Profº Bruno de Cerqueira, Jorge Bitar, enfim muitos expoentes da Causa, com tais expoentes foram surgindo instituições, como o Instituto Cultural Dona Isabel I a Redentora, a Associação Causa Imperial, muitos círculos monárquicos, o grupo Monarquia do Brasil (meio de notícia instantânea, que é freqüentado por monarquistas altamente informados e próximos dos Príncipes), entre muitos outros.
    A data precisa em que me apaixonei pela Causa não sei informar com precisão, pois uma paixão tão grande não tem data e hora para começar, ela está adormecida em cada um de nós! Mas meu contato com a Casa Imperial do Brasil como monarquista começou em 2006-2007, de lá pra cá a monarquia e os Príncipes fazem parte do meu dia a dia. E atualmente estou empenhado em trazer Ss.As.Is. Rs. Dom Luiz e Dom Bertrand ao meu estado, bem como a criação de um grupo ou instituto regional da Causa Monárquica.
    Quanto ao e-mail que enviaste sobre a morte de Dom Pedro Luiz, pergunto, a quem você enviou, para qual endereço? Se foi para Casa Imperial, com certeza receberam e está acumulado entre os muitos que a Família tem recebido. Desde o trágico acidente de 1º de junho todos nós monarquistas e a Família Imperial, estamos todos chocados, porem cientes de que esta é a vontade de Deus e que S.A.I.R. Dom Pedro Luiz está a olhar por nós, eu pessoalmente acho que ele não era deste mundo, sua bondade, honestidade e a vida que levava eram incríveis para a realidade mundana. Certamente você sabe que nós monarquistas, nos reunimos, entre uma e duas vezes no ano, um destes encontros é sempre realizado na ocasião do natalício de Sua Alteza Imperial e Real o Senhor Dom Luiz de Orleans e Bragança, no mês de junho, pois bem, no ano de 2009, porem nosso encontro foi cancelado devido ao fatídico acidente. Infelizmente, eu não poderia estar presente no encontro, e nem pude estar na missa na Antiga Sé Catedral do Rio de Janeiro e nem na Igreja de Nossa Senhora do Brasil, ambas de 7º dia do Príncipe Dom Pedro Luiz e nem em Petrópolis, na missa de um mês de falecimento de e muito menos no sepultamento Sua Alteza, pois eu me encontro no momento impossibilitado de fazer viagens, pois fui vítima de um acidente em março último, e acabei fraturando a perna, estando agora em recuperação. Contudo, guardo com muito pesar os convites fúnebres em relação a missas e funerais de Dom Pedro Luiz.
    Detalhe recorrente é que uma vez entrando em contato com a monarquia e os Príncipes, nos tornamos apaixonados e a Família Imperial é realmente um estandarte a ser copiado na moralidade, na honestidade, na hombridade, na cultura, em fim em tudo. Sentimos-nos todos honrados em sermos brasileiros ao saber que existem pessoas como os Orleans e Bragança, tão nobre dinastia encravada nos trópicos do Brasil, descendendo inclusive dos maiores vultos da humanidade. Estando os Príncipes em consonância com que representam.
    Por fim, reafirmo minha estima por seu projeto, e gostaria, humildemente, de me manter em contato com você, colocando-me a disposição para qualquer esclarecimento a respeito do que afirmei ou do que sei sobre a monarquia e a Família Imperial do Brasil.

    Parabéns! No aguardo de resposta, me despeço.
    Estou com um blog no ar: imperiobrasileiro-rs.blogspot.com

    Devemos nos unir para formarmos uma Causa ampla e bem difundida.

    Dionatan da Silveira Cunha.

    Comentário por Dionatan | 10 de agosto de 2009

  2. eu amo história principalmente a história do brasil.Basiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiilllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllll vc éééé deeeee maaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiisssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssss!

    ass:nicoly

    Comentário por nicoly | 13 de setembro de 2009

  3. […] Um adeus a dom Pedro Luis julho, 2009 2 comentários […]

    Pingback por Os números de 2010 « "Príncipes do Brasil" | 2 de janeiro de 2011

  4. Ningu m vai contar para o mundo que a PM entrou em um bloco de sala de aulas armada e revistou todo mundo Olha só.

    Comentário por Bailey Jones z | 31 de dezembro de 2011


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: